Featured

23 setembro, 2020

#Novidade: Baixe o app do blog Extraordinariamente Pink


Pensando cada vez mais no conforto e comodidade de vocês, minhas extraordinárias leitoras, que desenvolvi um aplicativo com tudo que você precisa saber sobre minhas redes sociais e ficar por dentro de cada atualização que eu fizer no blog.
Para baixar o app é bem simples basta acessar diretamente do seu android, ios oi windows phone o link: app.vc/blogepink e acessar o app, caso você tenha android e prefira fazer o download do aplicativo, clique AQUI. É gratuito!




Espero a opinião de vocês sobre meu app.
Quer criar um igual? Acesse: http://fabricadeaplicativos.com.br/


16 maio, 2017

#CartaDeAmorAosMortos: Olá Vó, faz muito tempo...


Faz muito tempo desde que vi seu sorriso pela última vez. Creio que após esse período, o meu próprio riso não sorri mais como antes, permanece guardado, meio quieto, um tanto quanto abafado dentro de minha garganta.
Faz muito tempo desde que vi seu olhar pela última vez. Dos meus olhos brotaram lagos que desovam em oceanos sem fim, inundando tudo quanto é canto de pequenas gotas transparente e molhadas, um pouco mais irritantes, um pouco menos inquietas que meus sorrisos. Que rolam e rolam e rolam e rolam, num infinito mar de transparência cinza. 
Faz muito tempo desde que ouvi sua voz pela última vez e disso se fez meu silêncio. Ainda faço tentativas sem sucesso de me lembrar quais foram suas últimas palavras direcionadas a mim antes de abrirem um buraco em sua garganta e sua respiração ser substituída por ondas pulsantes de um aparelho. Esses sons ainda me assombram, no entanto eu continuei fazendo silêncio, para que a lembrança desse som me lembre a todo instante o quanto eu fui incapaz de fazer esses ruídos cessarem.
Faz muito tempo desde de que te abracei pela última vez e juro que se eu soubesse que ali se findaria, eu a teria abraçado mais. Hoje meus braços permanecem abertos na esperança de que o universo traga de volta pra mim a sensação do seu abraço. 
Faz muito tempo desde que eu te vi pela última vez. E faz muito tempo desde que vi a mim mesma também. Me perdoe se talvez eu tenha andado meio perdida ou meio alheia a esse mundo, é que as vezes esse muito tempo faz doer como uma ferida pulsante e em carne viva.
Ainda assim, espero que haja tempo para refazer o tempo. 
Mas faz muito tempo desde que o tempo não é mais muito. 
E se acaba.
E se entristece.


13 maio, 2017

#ComunicadoImportante: Exclui Meu Facebook Permanentemente


Nunca é uma decisão fácil colocar fim a qualquer coisa que seja, com as redes sociais, não seria diferente. Ainda mais por que entendemos sobre redes sociais um lugar em que se pode fazer amigos e se socializar com as pessoas do mundo todo e, consequentemente, isso nos toma uma boa parte da vida. 
Como seres humanos, estamos sempre tentando minimizar nossa solidão procurando estar rodeado de pessoas que se importam conosco, compartilhando momentos de nossa vida e nossa intimidade, estabelecendo assim um vínculo de afeto com quem quer que seja.
A decisão de excluir meu Facebook veio da premissa do NUNCA. Do nunca compartilhar nada íntimo, do nunca postar o que realmente sinto, do nunca mostrar meus relacionamentos, do nunca marcar quem esteve comigo, do nunca ter algo interessante a repassar. E ainda assim, não foi uma decisão simples.
Tive a oportunidade de conhecer pessoas que jamais imaginei e a honra de falar com alguns dos meus ídolos e colecionar assim, memórias. Porém, esse ciclo chegou ao fim. 
Eu sinto profundamente que não quero mais me expor de nenhuma maneira através do Facebook. E, reforçando a premissa do nunca: se eu nunca tenho ou posso expor algo, qual a finalidade da rede social ser mantida?
Não posso deixar de citar os inúmeros aborrecimentos e as noites em claro por conta de algo postado que me afetou e ou tem seus efeitos ainda prolongados. Aprendi que se há algo a ser esquecido ou algo a ser evitado, o mal deve ser cortado pela raiz. E o que os olhos não vê, o coração não sente tanto...
Enfim, não suporto mais permanecer num local em que me sinto profundamente sufocada e vazia, em que preciso ficar medindo meu atos (como se na vida fora de uma tela eu já não fosse especialista nisso) para beneficio alheio. Eu realmente gostaria de ser importante. E tenho a certeza de que, os que infinitamente se importam, irão manter contato comigo e respeitar minhas decisões sem questionamento.
Minhas páginas ainda ficarão ativas, administrarei como páginas sem nenhum vínculo pessoal. E ainda poderei ser encontrada no Instagram (AQUI), que até o momento, é uma rede social em que sou apaixonada.
Finalizo esse ciclo não mais feliz do que iniciei, mas é hora de se libertar outra vez mais das "bolas e da corrente".


02 maio, 2017

#FestaTemática: 50 tons de Cinza, 50 Tons Mais Escuros e 50 Tons de Liberdade


Como todas estamos apaixonadíssimas por Christian Grey, com a minha irmã mais nova não seria diferente! E aproveitando que ela fez 18 anos, nada melhor que fazer uma festa na temática 50 tons para comemorar essa entrada na maioridade. A festa foi em conjuntos com mais 2 melhores amigos e posso falar que foi um sucesso!
Como boa aquariana que eu sei que sou, meu lado criativo se aflora em épocas aniversariais e principalmente quando se ouve a frase clássica "qual será o tema da festa?"!
Eu mesma planejei e idealizei sozinha toda a decoração, e modéstia parte, ficou lindo <3 
Agradeço toda a ajuda na hora de montar! Foi de grande valia!
A decoração completa, fora o bolo ficou em menos de R$ 80,00.O que foi super baratinho se considerarmos o tema da festa e tamanhas opções!
Os materiais que eu mais usei foram TNT, EVA, gliter, cola e bastante criatividade, Confira como ficou toda a decoração! <3
Detalhe: o que está nos potinhos menores é gelatina preta! Isso mesmo! Facinho de fazer: duas gelatinas de uva e uma de limão e voalá, pretinha!












Espero que curtam e façam também!
Não esqueça de comentar!

27 fevereiro, 2017

#Tutorial de Como Namorar Sendo Gordinha!


Namorando! Homens de verdade, de valor e de caráter estão mais preocupados no que você tem a oferecer intelectualmente do que exteriormente. Partindo do pressuposto que o exterior também conta, que homem resiste a uma abundância de curvas?
O ditado clássico que se aplica bem a mim: pra que ter uma abelha, quando você pode provar o mel direto da colmeia?
Hoje serei simples e objetiva: escolham bem o cara com quem se relacionar, se ele diz que não presta, acredite. Quem melhor pra saber dele do que ele mesmo?
Bagagem emocional? Deixe isso pros psiquiatras! Eles ganham muito bem para ouvir as lamentações de uma pessoa que não se aceita e provavelmente não aceita o mundo ao seu redor.
Quando um homem diz que não quer se envolver e mesmo assim o sexo é gostoso, não se envolva e aproveite o sexo gostoso. Mas se o sexo ficar cansativo, o mundo tem quase 8 bilhões de pessoas. Alguns outros milhões vão saber te dar toda a infinidade de prazer que você minha cara amiga, merece sem sombra de dúvidas.
Chorar por homem? Jamais rímel custa bem caro mesmo. Eu pago em média 30 a 40 reais num rímel de qualidade para ser desperdiçado em lágrimas!
Eu jamais tive problemas com meu corpo e minha vida amorosa, o problema é sempre o homem que jamais dá valor a toda abundância que tem e prefere ir na rua pagar de cachorrinho, acho que nem isso, até porque hoje em dia, os próprios cães trocam o osso pelo pedaço de carne. (Não desmerecendo as magrinhas, vocês são lindas bem assim!)
Bom, eu também faço escolhas erradas e dico entorpecidas pelo calor da situação, mas logo eu me lembro que:

Abaixo, uma playlist bem empoderada e bem gostosa do jeito que amamos, de mulheres bem fortes que pregam que não é preciso ter um homem pra ser completa (vibrador tá ai pra isso!):



17 janeiro, 2017

#Relato: Experiência de Quase Namoro


Em algum momento da sua vida, você deve ter ouvido alguém dizer que já passou por uma EQM -Experiencia de Quase Morte, que é basicamente quando uma pessoa, acometida de curto ou longo coma/trauma, tem uma amostra grátis do lado de lá e logo após volta a dura realidade terrestre.
Esse quadro aconteceu comigo, com a diferença que foi uma EQN- Experiência de Quase Namoro, não apenas uma, várias.
E você nesse exato momento deve estar se perguntando qual é a relevância disso perto da EQM e eu digo que é tão grave ou pior quanto e já explicarei o porque:
Quando você conhece alguém, automaticamente, você aposta suas fichas em um relacionamento. Seja por que a pessoa é uma agradável companhia, seja pelo companheirismo e, nos casos um pouco mais extremos, pelo sexo.
E você começa a alimentar alguns monstrinhos dentro de si: a paixão, a expectativa, a espera, e a perfeição. A perfeição é de longe o pior monstrinho que alimentamos, pois tentamos acoplar a tudo que fazemos dentro desse quase namoro.
Nos empenhamos ao máximo para que a pessoa nos veja impecável, afinal, queremos ser o diferencial na vida de alguém e não o ponto comum. Queremos mostrar a pessoa que valemos a pena, o tempo e o investimento de toda sentimentalidade que, de certo receberíamos de volta, caso virasse namoro.
Mas mesmo com todos os monstrinhos alimentados e a perfeição "mode on", às vezes isso sai bastante fora do roteiro simplesmente poque qualquer tipo de relacionamento é uma experiência que deve ser vivida bilateralmente, ou seja, ambos devem compartilhas dos mesmos interesses, das mesmas vontades, dos mesmos sentimentos e, não apenas um, ser o centro de tudo. Isso não é um contrato unilateral.
E nem sempre isso acontece, ao passo que por minha vez, eu, Sara, me mantinha sempre em alerta para deixar tudo incrivelmente organizado, tanto física quanto mentalmente, meus parceiros sempre vinham em uma enorme bagunça. Eu não estou reclamando, longe de mim, meu sonho é ser amada, além do que eu sou, pela mudança de vida que eu possa fazer.
Então, pensando bem, acho que o erro nesse caso é meu também, sempre deixo de lado meus problemas e minha vida em prol de problemas que eu nem mesma criei...
Mas voltando ao foco, ao grande X da questão, de algum modo esse relacionamento não vinga para um namoro, não vinga pra nada. E os monstrinhos chamam alguns amiguinhos para brincar: o choro, a decepção e algumas vezes a culpa vem de mão dada.
E se tem algumas coisas que eu aprendi a longo das minhas EQN's é que devemos saber a hora que o bom senso para de ser servido, e levantarmos da mesa.
A diferença é bem simples: na Experiencia de Quase Morte a pessoa tem uma amostra grátis do que é o outro lado, de tudo que a espera e, mesmo estando em terra, ainda assim ela tem a certeza que há algo mais.
Na Experiencia de Quase Namoro você sente todo o vislumbre de tudo que poderia ter sido, todas as emoções físicas e carnais e, ao contrário da EQM, a certeza é que não há mais nada esperando do outro lado!



19 dezembro, 2016

#CartaDeAmorAosMortos: Vó, como vai Summerland?


Vó, embora Summerland pareça e seja mesmo um lugar maravilhoso, eu espero de todo coração que a senhora tenha atravessado a ponte. 💕
Aqui no mundo dos vivos nada mudou muito. Na verdade isso é uma grande mentira. Tudo mudou. Desde que a senhora teve seu fio prata da vida cortado, não recebemos mais visitas aos domingos. O céu é sempre cinza e Sol nunca mais esquentou como se fosse o Sol. 
Eu nunca mais consegui enxergar a minha vida da forma que eu enxergava antes: cheia de planos e cheia de sonhos.
Eu praticamente parei no tempo e perdi completamente a noção do que se foi feito dele. E eu esqueço muitas vezes de que ele não para.
Vó, eu perdi o interesse em algo que me fazia extraordinariamente feliz: a música. Eu não consigo mais encontrar prazer em meus versos favoritos e em tantos CDs que demorei anos para colecionar e que agora me soam mudos. Silenciosos ao ponto de não mais terem importância.
Eu estou sendo sincera quando digo que estou constantemente atormentada. Não encontro paz. Em nada.
Sempre tenho a sensação de estar perdendo aquilo que não tenho. De estar me segurando a nada. Parece que olho minha vida ser protagonizada por alguém que não sou eu e por mais que eu grite até perder completamente o ar, é inútil, pois não sou ouvida.
Tem dias que não consigo distinguir o que é verdadeiramente real. O que tangível. Palpável. O que posso me dar ao luxo de dizer que está na minha frente, ou o que é algo criado pela minha cabeça.
Eu gostaria muito de saber se isso é apenas comigo. Pois eu vejo tantas pessoas seguindo a vida normalmente e eu realmente não consigo entender.
Sabe vó, não me entra em mente que alguém que tenha perdido um alguém que tanto ama e que tenha tanta importância possa seguir com a vida. Eu não vejo sentido. Talvez eu esteja apenas deprimida. Por quase dois anos. 
Mas quanto mais tento me aproximar da realidade, mais abstrata ela se torna.
Um beijo do mundo dos vivos, que bem, desde que a senhora o desabitou, ele está mais morto do que de costume.


03 setembro, 2016

#Tag: Respondendo o Livro das Perguntas de Gregory Stock [Parte 2]


Há alguns dias um amigo me enviou pelo Facebook 100 perguntas que fazem parte do Livro das Perguntas do autor Gregory Stock e como só se tem disponíveis essas 100 questões, eu resolvi respondê-las em duas partes, confira agora a parte 2:
Leia AQUI a primeira parte.
Resultado de imagem para divisoria blog gif

Um amigo faz uma brincadeira atingindo seus pontos fracos e coloca você em situação ridícula. Como você reage?
Chamo ele em um canto e digo a ele para não fazer mais isso, pois pega mal para ele e não para mim.

Até que ponto perdoa pessoas amigas que decepcionam você?
Até o ponto em que isso não trará nenhum prejuízo na minha vida.

Você controla um centro de pesquisas médicas e pode garantir que nos próximos quinze anos será descoberta a cura para qualquer doença à sua escolha. Só que, infelizmente, durante esse período seriam suspensas as pesquisas sobre outras doenças. Qual escolheria para ser curada.
Câncer. Sobre as outras doenças, o mundo está cheio de profissionais capacitados.

Você acrescentaria um ano à sua vida se, em troca, tivesse de tirar um ano de vida de alguém escolhido ao acaso no mundo? Faria diferença se lhe dissessem de quem seria a vida encurtada?
Não tenho intenção de ficar para semente.

Você tem coragem de fazer xixi na frente de outras pessoas?
Tenho sim.

Se, ao sair de casa pela manhã, você visse um passarinho com uma asa quebrada debatendo-se num arbusto, o que faria?
Se estivesse ao meu alcance, eu o retiraria de lá e daria todo possível para sua recuperação.

Imagine um novo veículo em que se possa viajar de um continente a outro de forma tão rápida e econômica quanto entre cidades próximas, infelizmente, a nossa descoberta causaria também a morte de 100 mil pessoas por ano. Você tentaria impedir sua utilização?
Claro que sim. Futilidade isso.

Se, em meados de 1800, você pudesse olhar para o futuro e ver que o automóvel iria causar 5 milhões de mortes no século seguinte, como teria se sentindo sobre esse novo invento? Existe alguma descoberta científica que seria melhor não acontecer? Neste caso, que áreas de pesquisa deveriam ser proibidas?
A culpa não é do automóvel, navio, avião ou seja lá o que for. A culpa é da mente humana e de sua imprudência. A fabricação desses não influenciam em nada na morte se por trás disso não houver um ser humano.

Você e a pessoa a quem ama são colocados em quartos separados, tendo um botão ao lado de cada um. Ambos morrerão a não ser que um de vocês aperte o botão nos próximos sessenta minutos. Só que o primeiro que apertar o botão salvará o outro, mas morrerá imediatamente. O que você faria?
Reforçando, não tenho intenção de ficar para semente. Eu apertaria o botão. 

Quando você conta um fato, geralmente exagera ou tenta embelezá-lo? Em caso positivo, por quê?
Geralmente tento embelezar. Isso que torna o entretenimento mais gostoso.

Você acha que o conselho de uma pessoa idosa deve ser levado a sério porque ela é mais experiente?
Claro que sim. Mas isso não quer dizer que você deva aplica-lo na sua vida.

Seus comentários e sugestões costumam ter muita influência sobre os outros? O que poderia fazer para que suas idéias tivessem mais impacto?
Realmente não sei. Nem se tem influência e nem o que fazer. Espero de coração poder ajudar alguém naquilo que o sufoca, mas só mesmo tempo não quero me responsabilizar pela vida de ninguém.

Se não doar um de seus rins para transplante, uma pessoa que você quer muito bem poderá morrer dentro de um mês. Há 50 por cento de chance de que você não sobreviva. Mas, se sobreviver, terá uma vida perfeitamente normal. Você faria a doação?
Sim. Sem sombra de dúvidas. Inclusive se minha avó aguentasse transplante antes de morrer, eu teria doado.

Arriscaria sua vida em beneficio de um conhecido, por obrigação ou por amor? Faria diferença se pudesse recusar, caso ninguém viesse a saber? E se a pessoa em perigo pedisse para você não se arriscar?
Por amor sim. Mas se a pessoa pedisse, eu respeitaria sua opinião.

Alguma vez a sua vida já mudou completamente por fatores externos e sem que você houvesse previsto? Até que ponto você acha que controla sua vida?
Sempre. E eu não tenho o mínimo de controle sobre isso. Sempre algum fator externo joga minha vida de cabeça pra baixo, mesmo quando eu planejo e executo meus objetivos. Esse é um dos motivos pelo qual deixei de ter expectativas.

Ficar pensando que controla seu próprio destino faz você se sentir com mais poder perante a vida?
Não controlo nem minha fome, imagina meu destino.

Um amigo seu está sempre atrasado para os encontros. Você se aborrece ou encara normalmente? Você é do tipo pontual?
Se é do feitio dele não há porque do aborrecimento. Eu sou pontual e odeio eaperar, mas certas coisas a gente releva.

Qual foi a última vez que gritou com alguém? Por quê? Depois você se arrependeu?
Eu sou uma pessoa muito calma. Não costumo gritar com alguém.

Você aceitaria ter pesadelos horríveis todas as noites, durante um ano, se como recompensa ficasse milionário?
Já tenho tanto a pesadelos de graça, se alguém me pagasse por isso seria ótimo.

Se, para deixar de ter insônias e um pesadelo por mês, tivesse que mudar de emprego ou reduzir seu salário em 25 por cento, você o faria? Existe alguma coisa pior do que um tenebroso pesadelo?
Ficar acordado é pior do que ter um pesadelo. E insônia não é tão ruim quanto reduzir 25% do meu salário.

Se durante cinco anos você pudesse ter, de graça, um desses serviços, qual escolheria: cozinheira, motorista, empregada doméstica, massagista ou secretária particular?
Nenhum desses me é útil.

Teria coragem de ir a um matadouro abater uma vaca? Você come carne?
Eu não como carne de vaca.

Gostaria de passar um mês absolutamente sozinho em um lugar de grande beleza natural? Teria comida e abrigo, mas não veria ninguém.
Filho, eu já passo minha vida inteira sozinha, o que seria um mês num lugar perfeito?

Depois de um exame de laboratório, seu médico telefona e diz que você tem um tipo raro de câncer e apenas poucos meses de vida. Cinco dias depois, ele informa que os exames de laboratório foram trocados e sua saúde está perfeita. Durante esses dias, porém, você teve de encarar a proximidade da morte. Certamente pôde refletir como nunca sobre seus valores e ter uma nova visão da vida. Você acha que isso valeu o sofrimento por que passou?
Eu não tenho medo da minha morte. Certamente isso não faria diferença pra mim nesse momento.

Em uma tarde muito quente, você passa no estacionamento de um shopping center e vê um cachorro trancado dentro de um carro. Percebe que ele está sofrendo muito por causa do calor. O que faria?
Entraria no shopping a procura do dono do cão. E se não encontrasse eu quebraria o vidro e levaria o cachorro pra casa.

Você se sente pouco à vontade quando vai a um restaurante ou no cinema sozinho? E ao sair de férias?
Me sinto pouco a vontade quando vou me encontrar com pessoas. Sozinha eu não tenho com o que me preocupar.

Se soubesse que dentro de um ano iria morrer de repente, você mudaria alguma coisa no seu modo de vida atual?
Não. Nenhuma coisa que eu fizesse adiaria a morte. Então pra que combater?

Por 20 mil dólares você aceitaria passar três meses sem tomar banho, escovar os dentes ou usar desodorante? Leve em conta que não poderia explicar o motivo a ninguém e nem deixar suas atividades normais durante esse período.
Claro que sim. Mas ai não mencionou usar lencinhos umedecidos.

Em um avião, você está batendo um papo agradável com uma pessoa estranha e nada atraente. De repente, ela lhe oferece 10 mil dólares por uma noite de sexo. Sabendo que não corre nenhum risco e que realmente receberá o dinheiro, você aceitaria?
Receber por uma coisa que normalmente faria de graça. Olha, se for contar a beleza dos caras que transei, eu realmente merecia receber por esse ato de bravura.

Já que tanta gente concorda em fazer sexo por dinheiro, por que há tanto preconceito contra a prostituição? Há grande diferença entre fazer sexo por dinheiro e fazer sexo na segurança de receber algum benefício futuro? A quantia paga altera a natureza da transação?
Acredito na minha concepção que sexo não é algo comercializável, embora muitas pessoas façam uso disso. Faz isso uma vez na vida é uma coisa, agora tornar isso um hábito não seria do meu feitio. Muitas pessoas fazem isso por ser uma maneira rápida e fácil de se obter dinheiro. Acredito que o motivo é a quantia são fatores que alteram e muito essa natureza.

Como reagiria se soubesse que mais pessoas estão dispostas a fazer sexo por dinheiro (pergunta 156) do que deixar de tomar banho? Um século atrás não seria assim. Você acha que nossa atitude mais permissiva em relação ao sexo é uma saudável conquista? O que dizer de nossa maior preocupação com a higiene pessoal? Qual a responsabilidade da propaganda nessas mudanças?
Eu acho que cada um faz o que quer da sua vida a partir do momento em que não prejudique em nada a saúde física e psicológica de outras pessoas. Aconteceu na minha família casos parecidos e que até hoje não consegui me recuperar.

Você prefere morrer tranquilamente entre seus entes queridos aos 50 anos, ou sofrendo sozinho aos 80? Considere que a maior parte de seus últimos trinta anos seriam bons. 
Tranquilamente aos 50. Que graça teria morrer e ninguém chorar por mim?

Se de repente você descobrisse que seu melhor amigo é traficante de drogas, o que faria?
O que ele faz ou não da vida dele não é da minha competência pessoal, continuaríamos amigos se isso não me afetasse em nada. E mesmo como advogada, eu não o defenderia. Escolhas causam consequências.

É fácil você aceitar ajuda quando precisa? Se precisar, você pede ajuda?
Não e não. Eu tenho um grave problema em me valer de minha auto piedade e achar que toda ajuda recebida é por pena e que não sou merecedora dela.

Vai haver um espetáculo beneficente. Alguém diz que doará uma grande importância em dinheiro, se você fizer um número no show. Você concordaria? Em caso positivo, o que apresentaria? Imagine que terá um público de cerca de mil pessoas.
Claro que sim. Adoraria cantar para mil pessoas.

Você concordaria em amputar um dedo de sua mão se isso lhe garantisse imunidade a todas as doenças graves?
Sim.

Você gostaria de ser famoso? De que forma?
Famoso, famoso não. Mas adoraria cantar em barezinhos e pubs.

Como você imagina seu enterro? É importante para você que as pessoas chorem sua morte?
Imagino algo sofisticado, se for olhar o aperto que passo na vida, pelo menos meu último adeus tem que ser um grande evento. E sim chorem muito. Agradecida.

Como gostaria de ser lembrado depois da morte? O que gostaria que fosse dito no enterro? Quem gostaria que falasse?
Gostaria de ser lembrada como a trouxa que a fodeu colocando as pessoas em primeiro lugar e sacrificando tudo por causa delas. Pra ter um impacto maior, adoraria Beyoncé cantando listen.

Qual das duas imposições você aceitaria mais facilmente: deixar o pais para sempre ou nunca sair do lugar de onde vive?
Deixar o país para sempre 

Você, seu melhor amigo e seu pai estão passando as férias juntos e atravessam uma floresta distante. Seus dois companheiros pisam em um ninho de cobras venenosas e são atacados. Você sabe que nenhum deles viverá sem a aplicação imediata de soro antiofídico. Mas só há uma dose e está em seu bolso. O que você faria?
Metade pra cada um e a certeza que tentei de tudo.

Numa escala de 1 a 10, onde 1 significa muito trabalho, luta e grandes realizações, e 10 significa conforto, paz de espírito e nenhuma realização, onde você se posiciona? Por quê? Que lugar ocupa agora?
Num 4. Ainda não estou onde queria, mas já sai do lugar.

Se pudesse escolher o sexo e a aparência física do bebê que vai nascer, você o faria?
Não. Tudo que eu esperaria seria uma criança saudável.

Você gostaria de ter um filho muito mais inteligente e atraente do que você? Que dificuldades isso provocaria? Quanto sofreria por ter um filho feio, bronco ou defeituoso? Para garantir um filho inteligente, bonito e saudável, você usaria um recurso médico seguro que alterasse geneticamente o desenvolvimento do embrião? Uma criança assim programada lhe daria a sensação de ser seu filho?
Vamos por etapas: todos desejamos o melhor para quem amamos independentemente se é ou não nosso filho. Um filho não seria menos filho por ser "feio" outros adjetivos acima citados. Há um limite para o que a medicina poderia ou não fazer para algum filho meu, e, mudar sua genética por estética está bem fora de contexto.

Você prefere disputar uma partida de qualquer jogo com um adversário mais forte ou mais fraco do que você? Faria diferença quem estivesse assistindo?
Preferia disputar com alguém que jogasse limpo de igual para igual. A platéia é indiferente para mim.

Existe algo que você sonha fazer há muito tempo? Por que ainda não fez?
Sim, cantar na noite. Eu não sei tocar nenhum instrumento, entendo muito pouco de piano para apresentar publicamente e ninguém nunca me deu um voto de confiança. Apesar de ter inúmeras pessoas que conheço que não cantam nada e estão ai sendo aclamadas.

O que é melhor: ter sonhos que nunca se realizarão ou não ter sonho algum? Sua vida seria bem melhor se o que sonha ter ou fazer se tornasse realidade?
Ter sonhos que nunca se realizarão. Sim, com certeza seria. Sonhos são os nossos paraísos particulares.

Se um disco voador aparecesse e os extraterrestres o convidassem para viver cinco anos em seu planeta, você iria? E se, ao invés disso, eles o forçassem a acompanhá-los, permitindo apenas que levasse um baú com tudo o que quisesse? O que você colocaria lá dentro?
Iria sim, com certeza. Prometo que sou domesticável, sou um amorzinho.

Você é abordado na rua por um estranho bem vestido. Ele diz que perdeu a carteira e lhe pede dinheiro para tomar um ônibus e dar um telefonema. O que você faria? E se fosse abordado por uma pessoa mal vestida que diz estar desempregada e com fome, agiria da mesma forma?
Em ambos os casos eu jamais deixaria de ajudar se tivesse condições para fazê-lo.

Num jogo você tem 50 por cento de chance de ganhar e, se ganhar, receberá dez vezes o que apostou. Quanto do que possui agora estaria disposto a arriscar?
Nesse momento eu não tenho nem vinte reais. Então apostar esse valor para ganhar dez vezes mais o risco seria mínimo.

Quais são seus maiores vícios? Você costuma tentar livrar-se deles?
Eu não tenho nenhum vício.

Você sabe que dentro de três meses morrerá de uma doença incurável. Permitiria que o congelassem se houvesse uma pequena possibilidade de reviver após mil anos e prolongar sua vida?
Gente, mas que fixação pela morte o autor desse livro tem, está certo que minha vida não é as mil maravilhas, mas a dele deve ser o fundo do poço. Não quero ser semente não, já disse e reforço.

Tarde da noite, você está dirigindo num bairro seguro, mas deserto. De repente um cachorro surge na frente de seu carro. Apesar de frear rapidamente, você o atropela. Pararia para verificar o estado do animal? Se parasse e visse que o cachorro está morto, mas tem uma coleira de identificação, entraria em contato com o dono?
Pararia sim, se estivesse vivo e eu negligenciasse isso eu seria eternamente culpada. Claro que ligaria, afinal, eu precisaria prestar alguma satisfação.

Qual sua maior ambição na vida? Realização, segurança, amor, poder, diversão, cultura ou o quê?
Amor. Meu sonho é sem sombra de dúvidas ser amada e poder viver e corresponder na mesma intensidade.


Copyright © 2015 #ExtraordinariamentePink
| Distributed By Extraordinariamente Pink