13 agosto, 2016

#Relato: Maquiagem à Prova de Close Errado


Para as pessoas desprovidas de uma coisa chamada condição financeira e também de outra virtude que atende pelo nome talento para a maquiagem, eu sugiro que alguma marca lance uma linha de make up a prova não apenas de água ou de suor, mas de close errado. 
Sabe aqueles dias que mesmo com uma fita adesiva colada na face e super demarcada, o delineado gatinho ainda borra e você precisa refazer cerca de 200 vezes até sair menos torto e desigual possível? 
Pois é. Esse é o dia que não importa o quanto você está bem vestida e com aqueles sapatos vermelhos lindos que você comprou a prestação de 48 vezes, se errar o gatinho já sabemos que é presságio de agouro, prenúncio do medo, a volta de Jesus e o maldito close erradíssimo, ou seja, um sinal dos céus para você não sair de casa.
Eu tenho meus 27 anos de idade nas costas e somente agora fui me interessar por maquiagem (eu sou extremamente vaidosa, porém nunca gostei de sobrecarregar a pele além de batom e rímel, o que mudou drasticamente com a vinda dos tutorias na internet) e por maneiras de se auto maquiar pois é o que temos para hoje. 
Eu não tenho dinheiro para investir em um lápis de R$300,00 , o máximo que eu pago é R$2,99 e já achando um absurdo. Mas vamos ao ponto X da questão: o famoso close errado.
Eu nasci pra ser afrontosa, pra ser uma rainha closeira, porém sou totalmente as avessas. Sou o contrário disso.
Esses dias sai para um encontro. Fiz um gatinho que precisei corrigir no mínimo 4 vezes e no fim eu disse foda-se essa merda, vou borrada mesmo. 
Início de encontro, tudo indo bem até que sinto meu olho lacrimejar e escorrer: junto com todo delineado que eu havia levado horas para fazer, mas, como sabemos que não podemos descer do salto, fui ao banheiro e limpei o olho: voltei parecendo um panda pra mesa do barzinho, pois não tinha espelho no banheiro, e eu me achando a top da baladinha. 
O sujeito começou a me olhar estranho é daí tudo desandou: acabou o papo, acabou o clima, acabou o encanto e acabou o encontro (pelo menos a conta ele pagou, muito a contragosto creio eu, pois ele gostaria de ter saído com uma rainha do amor e não com a rainha da selva). 
Meu olho estava que não se aguentava de ardência e quando eu percebi que já não iria render em nada essa noite  (nem mesmo umas bitoquinhas), meti a mão e cocei com louvor os olhos, esparramando rímel na minha cara toda e também dentro do olho onde comecei a abanar com a mão pra ventilar.
Tudo que aconteceu após esse show de horrores foi o banho que eu dei no garoto de cerveja quando gesticulei para falar alguma coisa (e eu achando que nada poderia ser pior que o projeto de panda), adeus dignidade.
Só me restou ir para casa e lamentar o close mais do que errado que eu dei nesse dia, mas pensemos pelo lado bom: não foi culpa exclusivamente da maquiagem, descobri que tinha um pelinho de algodão no meu olho. 
Ufa! Não precisarei mais trocar a maquiagem, já o crush...


2 comentários:

  1. Que história legal guria... Eu era como você, usava só lapis e rímel + o batom... Porém foi tudo mudando e veio as esponjas, marcadores, sombra de sobrancelha e pronto... Batom matte então... Coleção! Gostei do jeito original de escrever... Eu tenho um blog novo, de estética, se quiser me visitar, seria uma honra... www.esteticando-se.com sucesso com os crushssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário, eu uso esse espaço mais para postar textos e relatos do que realmente aconteceram comigo!!!
      Visitarei e seguirei com maior prazer!
      <3

      Excluir

Obrigada por visitar! ♥
Sua opinião é muito importante para mim, não deixe de comentar
e volte sempre ☻

Copyright © 2015 #ExtraordinariamentePink
| Distributed By Extraordinariamente Pink